Borba - AM




















Borba - AM

Área Territorial: 44.251,19 km²
Distância à Capital: 150,68 km

História da cidade:
Borba foi a primeira vila criada em território Amazonense, originou-se da Aldeia do Trocano. Fundada em 1728, ou pouco mais tarde, pelo Frei João Sampaio, da Companhia de Jesus, um dos mais célebres catequistas do rio Madeira.
Em 03.03.1755 é criado, por Carta Régia, a Vila de Borba.
Em 01.01.1756, instalação da Vila de Borba Nova, contando o ato com a presença de Mendonça Furtado, governador do Grão-Pará.
Habitavam primitivamente a região os perigosos índios Muras.
O povoamento da capitania constituía, então, um sério problema. Para realiza-lo o governador Melo de Povoas, concedia aos brancos que se casassem com as índias, alguns favores, como o fornecimento gratuito de instrumentos agrícolas. Em Borba, então, foi onde se realizaram primeiramente esses casamentos.
Em 1785, Borba já cultivava, e até exportava para Belém, café e tabaco.
Em 1833, Borba não pôde fugir à agitação que reinava por toda província. Em meados daquele ano, os Muras insuflados por um grupo de nativistas, invadiram a vila à procura dos portugueses ali residentes. A população, sobressaltada, de início fugiu ao combate, refugiando-se nos arredores da vila. Reagiu, depois, punindo os rebeldes e normalizando a situação.
Ainda no ano de 1833, Borba perde a Categoria de Vila, passando à Freguesia, com a denominação de Araretama.
Em 1835-39, durante a revolta dos Cabanos no Amazonas, Borba foi uma das raras localidades que resistiram aos rebeldes, não caindo em poder dos mesmos, apesar de haver sofrido violentas investidas.
Em 04.09.1856, pela Lei Provincial nº 71, a subordinação da Freguesia de Borba é transferida do Termo Judiciário de Maués para o de Manaus.
Em 10.12.1857, pela Lei Provincial nº 73, Borba volta à condição de vila e, conseqüentemente, sede do município.
Em 06.11.1858, pela Lei Provincial nº 92, Borba perde novamente a Categoria de Vila.
Em 04.07.1877, pela Lei Provincial nº 362, é restabelecida a vila e volta a ser sede do município.
Em 28.04.1886, pela Lei Provincial nº 715, mais uma vez é extinto o município.
Em 26.09.1888, pela Lei Provincial nº 781, fica definitivamente criado o município de Borba, com território desmembrado de Manaus.
Em 10.09.1891, pela Lei Estadual nº 14, é criado o Termo Judiciário a Comarca de Borba.
Em 13.08.1894, pela Lei nº 65, é elevado a Comarca de Borba.
Em 1911, na divisão administrativa o município se compõe de seis distritos, que são: Borba, Araras, Alto Aripuanã, Canumã, Abacaxis e Rosarinha.
Em 30.10.1913, pela Lei nº 741, a Comarca de Borba é extinta, sendo o Termo Judiciário de Borba subordinado à Manaus.
Em 14.02.1916, pela Lei Estadual nº 844, Comarca de Borba é restaurada.
Em 1921, novamente é extinta a Comarca de Borba, sendo seu Termo Judiciário subordinado a Manicoré.
Em 02.10.1928, pela Lei Estadual nº 1.397, é definitivamente restaurada a Comarca de Borba, que se reinstala em 04.01.1929.
Em 31.03.1928, pelo Decreto-Lei Estadual nº 68, a sede do município é elevada à Categoria de Cidade.
Em 1933, na divisão administrativa o município constituiu-se de apenas um distrito.
Em 01.12.1938, por Decreto-Lei Estadual nº 176, foram criados os ditritos de Axinim, Canumã, Foz do Aripuanã e Sumaúma; e perde parte de seu território para o município de Maués.
Em 19.12.1955, pela Lei Estadual nº 96, Borba perde os distritos de Foz do Aripuanã e Sumaúma para o Município de Novo Aripuanã e parte do Distrito Sede para o também novo município de Autazes.

Aniversário da cidade: 1° de janeiro

Festas e Eventos:

Borba Folia, fevereiro. Desfile dos blocos: Sipiculinária, Tia Olga, Bloco dos Cachorros, Bloco FlaBorba, Bloco dos Finados, Bloco do Formigal, Bloco dos Piratas, Bloco da Vaca Louca, Bloco das Virgens e Bloco do Xororó.

Encontro Cultura com Participação Indígena, 19 de abril.

Festa do Jaraqui, maio.

Festejos de Santo Antônio de Borba, maio.

Festas Juninas, julho.

Festejos de Nossa Senhora das Dores, setembro.

Festival de Música de Borba – FEMUB, outubro.

Festejos de Nossa Senhora Imaculada Conceição, novembro/dezembro.

Festejo de Santa Luzia, dezembro.

O rio Madeira, é o mais importante afluente do Amazonas, cuja margem direita está situada a cidade de Borba. Era chamado antigamente pelos naturais – Caiary – rio branco, em homenagem as suas águas de cor leitosa. É mais largo e o mais baixo afluente do Amazonas, sendo portanto, considerado uma atração turística.

Riquezas Naturais:
A flora e a fauna constituem importantes riquezas do município, especialmente a flora, cuja exploração é a principal fonte de sua receita, destacando pelo seu valor econômico a castanha-do-pará e a seringueira, além do pau-rosa e a copaíba.
A fauna é também de grande importância. Nessa sobressai animais silvestres como: queixadas, veados, caititus, além dos aquáticos com várias espécies de peixes.
Há ainda, minérios no município como: ferro, manganês, mica, ouro e mercúrio.

Ajude a enriquecer o blog e envie informações e fotos de Borba para serem inseridas nessa página.
Deixe seu comentário sobre sua cidade.
Muito obrigada!


2 comentários:

  1. Oi Ma... adorei sua iniciativa, precisamos conhecer melhor nossas belezas, nem precisamos sair do país para descobrirmos tantas coisas legais... desejo sucesso no seu Blog! Ah, na minha tela não aparece o link para seguir o blog, será que deu algum problema? Se puder, dá uma olhadinha.
    Bjs, Bia

    ResponderExcluir
  2. Oi Bi, obrigada pela visita e pelo comentário,fiquei muito feliz!
    Veja depois se aparece o link para vc e se quiser seguir ficarei muito contente. Obrigada de coração e volte sempre tá!
    Bjs

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante!

Muito obrigada e volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...